Arraiá Virtual

O Arraiá da ASEA é a festa anual mais esperada pelos associados e demais colaboradores da ANEEL. Durante a pandemia do COVID-19, não pudemos nos reunir, então fizemos a festa virtualmente.

Encomendamos caixas com comidinhas típicas de festa junina do nosso parceiro BH Pão de Queijo. Cada associado teve direito a uma caixa de cortesia da ASEA!

As caixas foram distribuídas na entrada da ANEEL por sistema drive-thru, com toda a segurança possível!

À noite, todos se reuniram em frente à TV, cada um na sua casa, para acompanhar a live do colega Roberto Stefan, no seu canal de Youtube.

É a ASEA trazendo alegria e confraternização mesmo durante a quarentena!

Ação de solidariedade

Estamos todos cientes da situação atual dos brasileiros menos afortunados, muitos dos quais perderam suas fontes de renda desde o início da crise causada pela COVID-19.

Dentre todas as organizações, governamentais ou não, que estão trabalhando para mitigar os problemas e amenizar o sofrimento das pessoas, a ASEA escolheu contribuir com a CUFA (Central Única das Favelas), que dentre outras ações, está promovendo o projeto Mães da Favela, campanha que trará uma renda mínima de auxílio a milhares de mães residentes de favelas em todo o Brasil.

Assim, criamos uma “vaquinha” online para os servidores e colaboradores que puderem, e quiserem, doar qualquer quantia para o projeto. A contribuição pode ser anônima (basta clicar em “quero que meu apoio não fique público”). 

Segue o link: http://vaka.me/1007475

A Diretoria da ASEA agradece antecipadamente todo o apoio ao projeto!

Nota de repúdio em defesa do servidor público

Dentre as missões da ASEA está a promoção de um ambiente de trabalho saudável e a valorização dos seus associados. A competência e a dedicação dos servidores da ANEEL para com suas atividades e para com a missão da Instituição é conhecida pelos participantes do setor elétrico brasileiro. Falhas podem ocorrer em qualquer equipe de qualquer organização, seja ela pública ou privada.

Mas isso não pode nunca ser motivo para uma comparação e uma generalização como a que foi feita pelo Ministro de Estado da Economia. Tal comparação se torna ainda mais descabida pelo fato de ela ter sido dita pelo Ministro de Estado responsável pela gestão do funcionalismo público (visto que as atribuições do extinto Ministério do Planejamento integram o rol de responsabilidades do Ministério da Economia).

As críticas e eventuais correções devem ser feitas de forma correta, com respeito e com lisura. Por fim, todo servidor, independentemente da esfera de governo em que atua, é um cidadão e merece ser tratado com respeito e dignidade pelas autoridades públicas. Assim, lamentamos a fala do Ministro Paulo Guedes.

Não aceitamos qualquer forma de desumanização do servidor público.